Mergulho, Atividade Física e Bem-estar: um Trinômio Perfeito

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Prof: Allan Moraes Cref: 031624- G/RJ

Instrutor de Mergulho PADI e CMAS

MERGULHO

Como profissional de Educação Física e Instrutor de mergulho, realizo trabalhos de inicialização e aperfeiçoamento da prática do esporte considerado por muitos radical, que ao mesmo tempo não deixa de ser uma atividade física, do lazer e da recreação. Dentre estas práticas, constatei nas atividades aquáticas uma surpreendente capacidade de adaptação de diferentes pessoas ao meio líquido, que, por sua vez, apresentaram alto índice de um extremo bem estar, satisfação, motivação, significativo envolvimento e engajamento no que é proposto e monitorado.

Além de ser uma prática bem relaxante, o mergulho também é uma boa para quem deseja ficar em forma e queimar calorias. A densidade da água é 800 vezes maior do que o ar e por isso qualquer deslocamento na água demanda mais esforço. Além disso, há a troca permanente de calor entre seu corpo e a água. Na tabela de gasto calórico encontrada nosite www.georelli.com.br (clínica de notrologia e emagrecimento) uma pessoa de 70 kg praticando 45 minutos de mergulho scuba gasta em média 600 kcal.

Outros aspectos positivos da atividade são a aprendizagem de exercícios respiratórios, a concentração, a sociabilidade e, é claro, a possibilidade de vislumbrar um universo diferente e maravilhoso que existe no fundo do mar.

O mergulho ainda é visto com medo e desconfiança por muita gente. Porém, quando praticado sob a supervisão de profissionais experientes, é bastante seguro.

Dentre as melhores sensações destacadas pelos apreciadores do mundo subaquático está a paz que o fundo do mar proporciona. Mas o mergulho não é só isso. Como atividade física tem também grandes vantagens. Quer saber quais são? Vamos lá:

1 – Proporciona ao praticante maior capacidade respiratória;

2 – Também proporciona maior flexibilidade ao corpo;

3 – O ‘tchibum’ faz com que você desenvolva, ainda, maior força muscular;

4 – Favorece a concentração e equilíbrio;

5 – Ajuda a desenvolver uma maior coordenação motora.

A prática de atividade física regular pode atuar efetivamente na prevenção e no tratamento de disfunções fisiológicas do corpo humano, propiciar um melhor condicionamento físico para os desafios da vida moderna, como também, assume um papel decisivo para tornar a prática do mergulho em uma atividade prazerosa e gratificante.  (ARENT; LANDERS e ETNIER, 2000).

 

De acordo com o U.S. Department of Health and Human Services, 1996, mesmo considerando a relação positiva entre exercício e saúde psicológica, um grande percentual da população não usufrui desses benefícios, já que apenas uma pequena parcela se exercita suficientemente e a outra grande parte é completamente sedentária. Uma recente publicação brasileira revelou que apenas 13% dos adultos realizam trinta minutos de atividade física em um ou mais dias na semana, reduzindo para 3,3% quando questionados se realizavam atividade física pelo menos trinta minutos, cinco ou mais dias por semana (MONTEIRO C.A.; CONDE W.L.; MATSUDO S.M.; MATSUDO V.R.; BONSENOR I.M. e LOTUFO P.A., 2003).

Analisando-se o fato supracitado, bem como, a condição de sedentarismo em que muitos mergulhadores se encontram, essa situação poderá ser amenizada pela prática regular do mergulho, que por si só, já é considerado uma atividade física por exigir esforço físico, coordenação motora, equilíbrio, flexibilidade e concentração. Além disso, diante dos resultados das pesquisas realizadas, se os mergulhadores adotarem em sua rotina uma prática constante de outras atividades físicas, poderão ser beneficiados pela obtenção de maior estabilidade emocional, controle da ansiedade e do estresse, antes, durante e após a prática do mergulho.

Para tanto, é de fundamental importância que o mergulhador realize uma avaliação médica e procure a orientação de um profissional de Educação Física ao iniciar um programa de atividades físicas.

Bons exercícios, ótimos mergulhos e usufrua de um excelente bem-estar!

 

Vale a pena experimentar!

 

Referências Bibliográficas:

 

Arent S.M.; Landers D.M.; Etnier J.L. The effects of exercise on mood in older adults: a metaanalytic review. J. Aging Phys Activ. 2000; 8: 407-430.

 

Monteiro C.A.; Conde W.L.; Matsudo S.M.; Matsudo V.R.; Bonsenor I.M.; Lotufo P.A. A descritive epidemiology of leisure-time physical activity in Brazil. Pan Am. J. Public Health.1996-1997. 2003; 14: 246-254.

 

Morgan W.P. Affective beneficence of vigorous physical activity. Med Sci Sports Exerc. 1985;17: 94-100.

 

Turnbull M.; Wolfson S. Effects of exercise and outcome feedback on mood: evidence for misattribution. J. Sport Behav. 2002; 25: 394-406.

 

Turner E.E.; Rejeski W.J.; Brawley L.R. Psychological benefits of physical activity are influenced by the social environment. J. Sport Exerc. Psychol. 1997; 19: 119-130.

 

U.S. Department of Health and Human Services (USDHHS). Physical activity and health: a Report of the Surgeon General. Atlanta: 1996.

Werneck, F.Z.; Bara Filho, M.G.; Ribeiro, L.C.S. Mecanismos de Melhoria do Humor após o Exercício: Revisitando a Hipótese das Endorfinas. R. bras. Ci e Mov. 2005; 13(2): 135-144.

 

Campion, M. Hidroterapia: princípios e prática. São Paulo, ed. Manole, 2000.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
0 Flares Google+ 0 Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Deixe uma resposta